3 de janeiro de 2010

Por que Guiñazu sairia do Inter?

O final de dezembro e início de janeiro marca um período tenebroso: o fim da temporada brasileira + a proximidade da janela de transferências europeia, ou seja, um suculento prato para as abobrinhas midiáticas. Se todo mundo que, supostamente, o Real Madrid contratará, o elenco merengue terá de 80 a 90 atletas, sendo uns 50 atacantes, 20 meias atacantes e 3 volantes.



Porém, uma das ladainhas parece não ter sido 100% falsa: é o caso de Guiñazu, onde até Fernando Carvalho, vice-presidente de futebol do Internacional, disse que houve uma reunião "constrangedora" com o volante. Ainda sim, não consigo crer que o argentino seria de tão pouca inteligência assim, de cogitar trocar o Internacional pelo São Paulo.

Poderia fazer o mínimo de sentido se o Inter não fosse jogar a Libertadores e, em ano de Copa do Mundo, ir para o São Paulo poderia chamar a atenção de Maradona, mas não é o caso. Poderia fazer o mínimo de sentido se a torcida do Inter não o tivesse como ídolo absoluto, mas não é esse o caso. E ainda por cima é o capitão do time. Seria algo de tão pouca inteligência que só vou crer que isso não passou de um mal entendido quando ouvir o volante dizer: "Oi, sou o Guiñazu e quero ir para o São Paulo".

Sou da opinião de que transferência de um grande para outro apenas troca-se de ares, nunca de patamar. O São Paulo não é maior que o Inter, que não é maior que o Grêmio, que não é maior que o Corinthians, que não é maior que o Palmeiras, que não é maior que o Flamengo, que não é maior que o Vasco, etc... Time grande é time grande, não existe um "mais grande" que o outro (espero que as aspas deixem claro que não houve erro de português), cada um tem sua história, façanhas, individualidades. Trocar o Inter pelo São Paulo é deixar de ser ídolo num grande pela possibilidade de virar ídolo em outro do mesmo nível.

Não faz sentido.

6 comentários:

Stéfano disse...

Post perfeito!
Ainda não consegui engolir esse papo sobre Guiñazu da imprensa. Na boa, ainda se ele tivesse mal no Inter, mas não é o caso, definitivamente.
Na minha humilde opinião, trocar Inter por São Paulo nesse caso seria de uma burrice inexplicável. O que lhe falta no Colorado?
Veja, até onde sei, em estrutura, mesmo patamar. Salários, também até onde sei, são honrados em ambos. As competições são as mesmas.
Sei lá. Mas mesmo que ele venha e diga "quero ir pro São Paulo", não entenderei. Não faz nenhum sentido...

carol sakurá disse...

Olá!
De fato,trocar o Inter pelo São Paulo,nas condições e capitão e ídolo,seria tolice.
Contudo,discordo de seu texto em um único ponto:São é Paulo é o maior dos maiores..kkkkkkkkkkk
Brincadeira com fundo de verdade!
Ótima semana!

Abs!

Claudio Henrique disse...

Vai entender o que se passa pela cabeça do Guiñazu. Não faz sentido mesmo, é díficil um argentino ser ídolo num clube brasileiro e ele é querido (e muito) no Inter. Quanto ao Real Madrid, se depender do jornal espanhol Marca, até Deus será contratado para jogar no time deles rsrs.

Abraços

Vinícius Franco disse...

Eu também não vejo motivo pro Guiñazu querer trocar o Inter pelo SP. Pelo contrário: acho que isso seria, com o perdão da palavra, uma bela burrice.

Mauricio disse...

Olá amigo, eu olhei para o seu blog e é uma informação muito completa, saudações e boas-vindas a visita.

Flávio Santos disse...

André,

Tenho exatamente a mesma visão que você.

Se os fãs de futebol pesarem os prós e contras de cada possível contratação, descobrião logo o que é mentira ou verdade!

O Guiñazu é um jogador comum. Não é aconselhável arriscar-se já que virou ídolo no Colorado. Acertar na Loteria não é algo muito comum...rs...