30 de maio de 2010

Novo projeto - Plano Tático

Tive o imenso prazer de ser convidado pelo colega Thomas Renan, do ótimo Plano Tático, para ser uma espécia de colunista em seu site, especialmente nesse movimentado período de Copa do Mundo. Vale a pena conferir esse site, é de altíssimo nível, tem até guia da Coreia do Norte e entrevista com um torcedor bósnio!

Como texto inicial, resolvi falar sobre a simpática Dinamarca, única representante da Escandinávia no Mundial de 2010. Deixo-o a seguir:


"Por André Renato

Após uma Copa de ausência, a Dinamarca volta ao Mundial com perspectivas de repetir seu melhor desempenho, quando chegou até as quartas-de-final em 1998, eliminada pelo Brasil. E, para isso, conta com um forte sistema defensivo, vazado apenas cinco vezes durante as Eliminatórias.

E é justamente em seu setor mais forte que a seleção escandinava enfrenta problemas de lesão. A começar pelo seu goleiro, Thomas Sorensen, que se contundiu na antepenúltima rodada da Premier League, em jogo do seu clube, o Stoke City, contra o Chelsea, sofrendo deslocamento de cotovelo. Não precisou de intervenção cirúrgica, o que mantém as esperanças de disputar sua segunda Copa. Se não puder atuar, Stephan Andersen deve assumir a condição de titular.

O mais novo problema é Simon Kjaer. De ótima temporada no Palermo, da Itália, é considerado uns dos defensores mais promissores do futebol mundial, a ponto de, aos 21 anos, já ser considerado peça-chave da seleção. Mas num amistoso realizado ontem, em Aalborg, contra o Senegal, Kjaer se contundiu no fim da partida, e a suspeita é de lesão no ligamento do joelho que, se for confirmada, é o fim das esperanças da joia dinamarquesa de jogar seu primeiro Mundial. Seu substituto natural seria Per Kroldrup, da Fiorentina.

Morten Olsen monta a Dinamarca no 4-2-3-1. Na linha defensiva, Lars Jacobsen é titular absoluto da lateral direita. No lado oposto a posição é de Simon Poulsen. O miolo de zaga tem a segurança de Daniel Agger, zagueiro do Liverpool, que pode ganhar um novo parceiro caso a lesão de Kjaer se confirme. Além de Kroldrup, Anders Moller-Christensen é uma opção.

Dando proteção ao quarteto defensivo tem Christian Poulsen, volante da Juventus. Na outra posição há ainda uma disputa entre Daniel Jensen e Jakob Poulsen, com vantagem para o primeiro, apesar de passar quase toda temporada na reserva do Werder Bremen.

Mais à frente, Dennis Rommedahl é titular do setor direito assim como Martin Jorgensen é pela esquerda. Com ambos bem abertos, não é incomum ver a seleção dinamarquesa se portando num 4-3-3. Jorgensen, inclusive, é um grande coringa que Morten Olsen tem no seu elenco, pois até nas laterais ele pode ser escalado.

Entre eles há Jon Dahl Tomasson, seus 33 anos e a possibilidade de bater um recorde memorável: se fizer mais um gol, se iguala a Poul Nielsen como maior artilheiro da Dinamarca, com 52 gols.
Como um centroavante de origem, também tem plena qualidade pra chegar na área e finalizar, o que dá ao seu treinador a possibilidade de variar, em caso de necessidade numa partida, para um 4-4-2, adiantando-o ao lado do centrovante.

E esse será Nicklas Bendtner. Capaz de partidas maravilhosas (como seu hat-trick pelo Arsenal diante do Porto, nas 8ªs-de-final da Champions League) e logo em seguida uma partida risível, Bendtner pode surpreender nesse Mundial.

Dá pra dizer que a Dinamarca, com a moral de ter mandado Portugal pra repescagem nas Eliminatórias, tem ligeiro favoritismo contra Camarões e Japão, ficando atrás da Holanda. Se der a lógica, cruza com a Itália nas oitavas-de-final, e como a Azzurra não vive seu melhor momento, repetir – ou superar – o feito de 1998 é um sonho possível para a seleção que um dia encantou o mundo com a inesquecível Dinamáquina”.

7 comentários:

Lucho Cláudio disse...

Fiquei feliz ao ler que você agora escreve nesse site. Foi um espaço que você mereceu conquistar, parabéns!


Saludos

Claudio Henrique disse...

Parabéns pela conquista cara. Escreve muito bem, entende muito de futebol e por isso mereceu ganhar espaço em mais um excelente blog.

Abraços

Gremista Fanático disse...

Fala Renato, é incrivel a facilidade com que voce escreve sobre qualquer assunto e principalmente qualquer jogador ou seleção, parabens. É uma pena que na seleção do Dunga ninguem daquele meio horrivel de volantes se lesione, kkkkkkkkkkkkkkkkkk, sacanagem, mas a Dinamarca ta levando muito azar com isso.

Pois é cara, o Victor ta meio estranho mesmo, espero que ele volte ao normal logo, abraço.

Saudações do Gremista Fanático

RaGaZZa disse...

Nossa O.O belo texto, só quem domina o assunto pode ter tamanho êxito, parabéns!! bjs

Rafaela Andrade disse...

Olá! Texto super bem escrito e explicativo para quem está bem por fora como eu... hehe Parabéns!!! Obrigada pelas visitas no Apenas um ponto esportivo. Beijos!
Rafaela

Flávio Santos disse...

André,

Parabéns pelo novo espaço!

Só você mesmo para escrever tão sobre uma seleção como a dinamarquesa. Impressioante...rs...

Sei não, acho esse grupo extremamente imprevísivel. Não dá para arriscar qualquer palpite.

Guilherme Cunha disse...

Muito bem cara! Mandou bem!
Também fui chamado para um site, mas só começo a escrever semana que vem.

Mesmo assim não espero muito da Dinamarca, está num grupo complicado, mas veremos!!

Abraço
http://gologol.blogspot.com